Domingo, 10 de Agosto de 2008

Vulnerabilidade incompreensível

 

"So take your time to know where it hurts
If they don't believe you I do so please take
Yourself to a place where you could stop to see what the hell is going on"

 

Apenas me questiono se algum dia não serei constantemente ou repentinamente confrontada com certas ideias vinculadas por mim. Não entendo o porquê de ser surpreendida com situações que corroboram o quanto me sigo por princípios e crenças imaturas e idealistas demais. Será tudo isto uma ilusão optimista do que poderá ser e da tão desejada, mas imaginária, máxima de obter aquilo em que acreditamos desde que lutemos contra o que nos restringe.

 

De novo confrontada.

 

A percepção que, por vezes, o que sentimos não é o suficiente para ultrapassar as adversidades ou simplesmente a incompatibilidade de pessoas, ideias e acções. O constatar da efemeridade de vida...e como eu cada vez mais acredito nisto. Talvez por já ter perdido e me defrontado com certas circunstâncias, que mudaram de um dia para o outro, detenho este receio de olhar para o futuro. Não consigo. O que pode ser hoje poderá não o ser amanhã...Mais uma vez me debato com este facto...

  

Estou...: não sei
Música: fingertips- mellancholic ballad
Publicado por ascertezasdasincertezas às 05:53
link do post | Comentar | favorito
|
4 comentários:
De J.C. a 14 de Agosto de 2008 às 09:44
se é um facto ... porque te debates com ele ?

um abraço

jmack
De inesantosiej a 13 de Agosto de 2008 às 18:02
oi, ja ha mt tempo k nao vinha ca...
gosto do texto...
tem completamente tudo a ver com o teu blog
as certesas das incertesas.

bjinhos fika bem *
De lovenox a 11 de Agosto de 2008 às 17:32
De um minuto para o outro a nossa vida pode deixar de fazer sentido, não que deixe de o fazer totalmente mas poderá deixar de fazer sentido face aos planos e ideias que personalizamos para o nosso futuro, portanto pensar no futuro sim, mas sem ser com muita antecedência.
De Profetisa a 10 de Agosto de 2008 às 23:18
"Não é extraordinário pensar que dos três tempos em que dividimos o tempo - o passado, o presente e o futuro -, o mais difícil, o mais inapreensível, seja o presente? O presente é tão incompreensível como o ponto, pois, se o imaginarmos em extensão, não existe; temos que imaginar que o presente aparente
viria a ser um pouco o passado e um pouco o futuro.
O presente não se detém. Não poderíamos imaginar um presente puro; seria nulo. O presente contém sempre uma partícula de passado e uma partícula de futuro, e parece que isso é necessário ao tempo. "


Vive o presente que é tão instante e fugaz que nem o chega a ser, e deixa que essa passagem para o futuro seja breve e delicada... Pois quando menos esperares, este presente já é passado e esses momentos pelos quais estás a ser confrontada não farão mais parte do teu "presente" mas sim do teu "passado".

Nca te esqueças que as adversidades so nos tornam mais fortes, e tu és das pessoas mais fortes que conheço.... Uma adversidade a mais, nao te vai abater.

Comentar post

E eu sou assim...


ver perfil

seguir perfil

. 144 seguidores

pesquisar

Agosto 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Inconstâncias recentes

Sentimentos Revoltos

Reflexões Matinais

Palavras Perdidas

Futuro

Contos de Fadas

Pequena Colaboração

Recordações únicas

Cansaço

Sem palavras

Inconstâncias armazenadas

tags

todas as tags

eXTReMe Tracker
blogs SAPO

subscrever feeds