Sábado, 14 de Novembro de 2009

Cansaço extenuante

Não sei por onde começar. Todos os meus problemas existenciais parecem tão insignificantes perante os verdadeiros problemas mundiais que me remeto ao silêncio, ou talvez seja apenas a uma inexpressão que me envolve. Tenho tudo que me incomoda tão emaranhado que não consigo encontrar palavras que o descrevam.

 

Porque haverá sempre uma mau estar, uma acção ou reacção condenatória por parte dos que nos rodeiam? Porque me sinto pequena e insignificante face aos outros? Porque me sinto tão inexperiente e com receio de viver? Porque não sou capaz de amar sem temer pelo que me espera como retorno? Porque não consigo enfrentar o que me deixa trémula e incapacitada de modo a alcançar a ideia de querer fazer algo de frutífero?

 

Tantos porquês. Todos existentes mas provenientes de diversas situações e pessoas.

 

Amo, sei que amo, mas tenho medo de amar. Vou amando devagarinho, a medo vou dando, passo a passo, dia após dia, e quando penso que tenho segurança em mim logo surge algo que me torna pequena de novo.

 

Faço, vou fazendo e desenvolvendo o pouco conhecimento que tenho mas quando realmente penso que estou a ser bem sucedida logo surge alguma situação que me faz encolher na minha redoma.

 

Sinto, sempre senti. Não o faço tão impulsivamente como em tempos mas continua a ser intenso. Alcanço a felicidade quando sei que eu e os meus estamos bem. No entanto, quando creio que consegui conciliar todos na minha vida logo algo irrompe e torno a diminuir.

 

E é assim...tudo se resume a um labirinto com diversos caminhos que me conduzem sempre ao mesmo sentimento. Continuo a sentir que não consigo viver como quero. Fazer o quero, lutar pelo que quero. Em vez disso, sinto-me imensamente pequena como se a minha existência apenas se moldasse à satisfação "das minhas pessoas", à obtenção do que é certo e racional, a não errar e jogar sempre pelo seguro.

 

E é assim...às vezes sinto que eu não sou eu...que o eu que quero ser não é este...

Estou...: baralhada
Música: Adele - Hometown Glory
Publicado por ascertezasdasincertezas às 00:46
link do post | Comentar | favorito
|
6 comentários:
De dreamy girl a 27 de Dezembro de 2009 às 22:35
Adorei o texto, apesar de todos os insucessos e fracassos temos que seguir em frente, a vida é mesmo assim, quando caimos e nos levantamos novamente temos medo de voltar a tentar, mas isso nao nos pode deitar abaixo tens é que nos dar ainda mais força para continuarmos a lutar (:
De ascertezasdasincertezas a 29 de Dezembro de 2009 às 22:49
O medo, sempre o medo. Muitas vezes é o responsavel pelas não tentativas pois a vontade por vezes está lá.

Obrigado pela visita

Bjs
De Incógnita a 26 de Novembro de 2009 às 21:29
Sei bem o que é sentir cansaço. As coisas boas, sempre tão longe... e tão pouca força para lhes chegar.
De ascertezasdasincertezas a 29 de Dezembro de 2009 às 22:48
A momentos bons e outros menos bons. Fases em que não há forçar e outras de onde não sabemos de onde emana tanta vontade. É dificil mas o importante é encontrar essa força e expulsar o cansaço.

Obrigado pela visita

Bjs
De Telak a 22 de Novembro de 2009 às 01:48
O que costuma cansar é o estarmos contra tudo e todos..
Estou sem inspiração hoje, normalmente não me falta, alias, o meu forte é inventar, manipular..devo dizer que nasci com o dom da palavra..
Mesmo assim estou sozinho..inicialmente era só um sentimento, uma premonição..agora é algo real..
Porquê?
Porque para alem de ser humano, sou alguém que só se sente vivo quando atinge o limite..para isso tenho que magoar, criar zangas..

Tens tantas duvidas..todas elas podem ser respondidas com o simples acto de viver..
Deixa-te levar..

Claro que nunca te vais sentir completa, mas só o facto de tentares já te da outra forma de estar na vida.

Se um relacionamento falha, não te culpes só a ti, mas também não culpes só os outros.
Quando algo termina, tem a sua razão de ser, não vale a pena alimentar o que não é saudavel.

Oh pá não sei o que te diga mais lol
Vais continuar na mesma ate que um dia deixas de o fazer..ninguém muda, adaptamos o que somos ao que nos rodeia..aprendemos a aceitar e perdoamos..
De ascertezasdasincertezas a 29 de Dezembro de 2009 às 22:54
Olá,

Não entendi...dizes que "sou alguém que só se sente vivo quando atinge o limite..para isso tenho que magoar, criar zangas.."...mas como te consegues sentir feliz assim?

Tens razão quando à parte das dúvidas. O meu problema é mesma passar à pratica. Seria tão mais fácil se não parasse vezes sem contas para pensar nestas minhas dúvidas que apenas atrapalham. Mas que fazer? Vou aprendendo com o tempo. Pode ser que um dia aprenda de vez.

Obrigado pelo comentário

Bjs

Comentar post

E eu sou assim...


ver perfil

seguir perfil

. 144 seguidores

pesquisar

Agosto 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Inconstâncias recentes

Sentimentos Revoltos

Reflexões Matinais

Palavras Perdidas

Futuro

Contos de Fadas

Pequena Colaboração

Recordações únicas

Cansaço

Sem palavras

Inconstâncias armazenadas

tags

todas as tags

eXTReMe Tracker
blogs SAPO

subscrever feeds