Sábado, 8 de Janeiro de 2011

Questões...

Tenho saudades de demasiadas coisas. Sinto uma saudade incessante de me sentir feliz. Não falo de felicidade de sucesso, essa eu tenho. Refiro-me a uma felicidade em género de alegria e adrenalina. Aquele sentimento quando estamos no auge de um concerto da banda que veneramos ou numa naquelas noite onde não paramos de dançar e de sentir a musica e sentimo-nos mesmo bem. Sinto falta desse sentimento, talvez o tenha designado erroneamente de felicidade mas para mim todas essas sensações também proporcionam felicidade.

 

Não sei identificar o que mudou mas já não tenho em mim aquele ingenuidade de viver a vida e aproveitar ao máximo. Mesmo que faça tudo aquilo que me deixava maravilhada já não é a mesma coisa. Já não me sinto dona do mundo. Aquele sentimento de ter toda a minha vida pela frente e de que teria todas as possibilidade de atingir todos os meus objectivos e sonhos parece que foi atenuado.

 

Agora vivo mas com menor intensidade e impulsividade. Vejo-me mais ponderada e tenho pena que em parte tenha perdido a meninez de há uns (poucos) anos e tenha entrado no mundo real onde nem tudo é possível, e aquilo que é dá muito trabalho a conseguir.

 

Gostava de acordar um dia e tê-lo só para mim. Apreciar cada passo que desse nesse dia. Desde o acordar  com um sol deslumbrante a aproveitar cada segundo. Gostava de pegar num livro e absorver cada palavra como se fosse parte constituinte de cada capítulo. Pegar nas pessoas mais importantes e partir por esse mundo fora (nem que por um dia). Almoçar em qualquer parte do mundo e deter aquele sentimento de que o futuro será maravilhoso.

 

É complicado. A vida não é um mar de rosas. Tenho a idade ideal para aproveitá-la mas outros feitos importantes de responsabilidade se sobrepõem e tenho de deixar de parte esta veia sonhadora e ideológica e limitar-me a aproveitar a minha vida de uma forma adulta...

Publicado por ascertezasdasincertezas às 15:55
link do post | Comentar | favorito
|
8 comentários:
De LUIS a 31 de Março de 2011 às 22:28
Então... quanto tempo que não sei o que é sentir a felicidade, da adrenalina, ou de fim de uma noite. Ponderar as coisas, não me deixam sonhar aventuras como antes.
De acl a 22 de Março de 2011 às 20:23
gostei
De Smells Like Nobody a 6 de Março de 2011 às 23:39
Essa nostalgia que sentes é um sentimento comum a quase todas as pessoas, todos passam por essa fase, ou pelo menos todos os que crescem ...
No entanto tudo permanece igual, continuam a haver sonhos, coisas simples e momentos para aproveitar.
A diferença de ontem pra hoje é so uma ... Ontem acreditavas que tudo se consegue sem esforço, hoje apercebeste do contrario.
O truque é ser um adulto com sonhos de criança e nao um adulto com mentalidade de reformado.
De lothian a 11 de Fevereiro de 2011 às 01:07
curioso...sinto muita vez esse estado de espírito..
De sweet-moments a 23 de Janeiro de 2011 às 23:06
Por um lado tem razão mas por outro, não corra o risco de deixar a vida passar-lhe ao lado. Há que viver a vida !
Boa semana.
De tapas a 11 de Janeiro de 2011 às 16:44
Olá, estou a estudar Português e eu aconteceram em seu blog que bom!
De RitaMonteiro a 9 de Janeiro de 2011 às 18:58
Gostei bastante deste texto. =')
Continua.
Vou seguir.
Beijinhos.
De ascertezasdasincertezas a 9 de Janeiro de 2011 às 22:19
Obrigado. Eu agradeço a visita =)

Bjinhos

Comentar post

E eu sou assim...


ver perfil

seguir perfil

. 144 seguidores

pesquisar

Agosto 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Inconstâncias recentes

Sentimentos Revoltos

Reflexões Matinais

Palavras Perdidas

Futuro

Contos de Fadas

Pequena Colaboração

Recordações únicas

Cansaço

Sem palavras

Inconstâncias armazenadas

tags

todas as tags

eXTReMe Tracker
blogs SAPO

subscrever feeds